A Entidade CEADES

Como surgiu

      A entidade surge a partir da articulação da equipe técnica multidisciplinar de capacitação em Dinâmicas de Desenvolvimento Local do Programa Fortalecer, apoiado pelo BNDES/PNUD, a qual teve atuação em vários município da região Oeste de Santa Catarina.

Objetivo

      O CEADES tem por objetivo geral contribuir em processos de desenvolvimento territoriais (local, regional, nacional), articulando nas diferentes dimensões: ambiental, cultural, social, institucional, política, tecnológica e econômica que gerem protagonismo e qualidade de vida.

Missão

      O CEADES é uma organização autônoma que atua no campo popular. Tem o papel de assessorar processos participativos, gerando protagonismo, pautada pelos princípios éticos, pela pluralidade e solidariedade, buscando potencializar processos de Desenvolvimento Local e Territorial através da valorização do ser humano.

 

Áreas de AtuaçãoDomínio em MetodologiasExperiência de Atuação
  • Desenvolver estudos, pesquisas, diagnósticos e instrumentos técnico-metodológicos de trabalho de forma participativa;
  • Apoiar e assessorar dinâmicas de desenvolvimento já existentes e fomentar novas iniciativas de desenvolvimento comunitário, institucional, ambiental e produtivo;
  • Contribuir na elaboração e implementação de projetos, processos de planejamentos participativos e novos modelos de gestão;
  • Promover a articulação, a implementação de políticas públicas que fortaleçam o papel estratégico do estado, sociedade civil e promovam o resgate da cidadania;
  • Assessorar organizações e empreendimentos rurais e urbanos na sua constituição, implementação e articulação em redes sócio-produtivas;
  • Promover, coordenar e implementar processos de Avaliação e Monitoramento de Programas e Projetos, no âmbito do desenvolvimento;
  • Apoiar o fortalecimento da agricultura/produção familiar e campesina com ênfase na agroecologia e na economia solidária;
  • Promover, coordenar e executar processos de Desenvolvimento Territorial;
  • Apoiar a construção/ articulação de redes sócio-produtivas territoriais;
  • Formar / capacitar agentes facilitadores de Desenvolvimento Territorial e multiplicadores, com base nos princípios da Educação Popular.
  • DRP – Diagnóstico Rápido Participativo (com diferentes enfoques: ambiental, gênero, geração, planejamento e outros);
  • PEP – Planejamento Estratégico Participativo;
  • Desencadear Processos de Desenvolvimento Local, Rural, Territorial;
  • DRUEP – Diagnóstico Rápido Urbano Econômico e Participativo;
  • Agroindustrialização Familiar de Pequeno Porte;
  • Agroecologia;
  • Sistemas Agrários;
  • Meio Ambiente ( Implantação Agenda 21, Gestão Ambiental, Implantação de Coleta Seletiva de Materiais Recicláveis com a participação dos Catadores);
  • DE – Direcionamento Estratégico;
  • FBM – Formação Básica Multiplicadora;
  • GESPAR – Gestão Participativa;
  • Cooperação, Associativismo e Cooperativismo;
  • Gestão de Unidades Produtivas e de Planos Estratégicos;
  • MPE´s – Micro e Pequenas Empresas;
  • Economia Solidária;
  • Congressos da Cidade e ou Conferências da Cidade;
  • Entidade Implementadora do Consórcio de Segurança Alimentar e Desenvolvimento Local – CONSAD , do Extremo Oeste Catarinense em 2004.
  • Capacitação dos facilitadores do Programa de Micro Bacias II, do governo do Estado de Santa Catarina no Extremo Oeste Catarinense.
  • Executor do Programa Animação de Dinâmicas de Desenvolvimento Local – Programa Fortalecer, em parceria com BNDES/PNUD.
  • Animação de Processos de Desenvolvimento Territorial Local Regional;
  • Planejamento de Organizações Públicas e Sociais;
  • Capacitação de Equipes Técnicas;
  • Elaboração de Diagnósticos;
- Elaboração de Projetos;
  • Capacitação de Micro e Pequenos Empreendedores. Área de abrangência: 15 municípios do Oeste Catarinense.
 Período: 2001 – 2003.
  •  Protocolo de Cooperação com a CAIXA para práticas de desenvolvimento local.
  •  Assessoria ao Consórcio de Segurança Alimentar e Desenvolvimento Local do Extremo Oeste Catarinense – CONSAD.
  • Coordenação de intercâmbio de missão portuguesa. Protocolo assinado com organização não governamental de assessoria Portuguesa – IN LOCO. Objetivos: Possibilitar a comitiva de prefeitos(as) portugueses conhecer experiências de Desenvolvimento Local e Orçamento Participativo em pequenos municípios no Oeste de Santa Catarina.
  • Convênio prefeitura municipal de Palmitos. Objetivo: Desencadear no município processo de Desenvolvimento Local participativo.
  • Convênio de assessoria com CEMEAR em processos de Inclusão Social. Objetivo: Assessorar o CEMEAR no projeto de inclusão social, na região do Alto Vale do Itajaí.
  • Convênio com prefeitura municipal de Tunápolis – SC. Objetivo: Desencadear no município processo de Desenvolvimento Local participativo.
  • Convênio com MDA/SDT/ Centro Vianei de Educação Popular. Objetivo: realização do monitoramento dos projetos do PRONAF Infra-Estrutura implementados no Extremo Oeste Catarinense a partir de 2003.
  • Convênio de parceria técnica MDA/SDT/CEMEAR – elaboração dos Planos Safras Territoriais – PST, nos territórios de Chapecozinho e Alto Uruguai Catarinense.
  • Assessoria técnica ao Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA, Objetivo: Apoio a processos de desenvolvimento de sistemas de produção agropecuários integrados com a produção de biocombustíveis.
  • Convênio com o Instituto Paulo Freire – IPF. Objetivo: Coordenar em SC as ações do Programa da Rede de Educação Cidadã – TALHER/SC;
Convênio MDA/SDT – Governo Federal
Objetivo: Apoio aos Processos de dinamização econômica dos territórios rurais, nas regiões sul e sudeste.